Por que escolher as pessoas certas é fundamental para sua startup?

por-que-escolher-as-pessoas-e-fundamental-para-sua-startup

Por que escolher as pessoas certas é fundamental para sua startup?

Escolher as pessoas para fazer sua ideia decolar certamente não é das tarefas mais fáceis. Da equipe de desenvolvimento ao amigo da faculdade que pode se tornar um possível sócio essa tarefa pode dar muito trabalho.

 

Empreendedores das mais diferentes áreas e estágios sofrem para contratar ou se associar aos pares certos. Do outro lado, investidores não cansam de dizer que o time é um dos fatores fundamentais (se não for o principal) no momento em que decidem investir ou não em um negócio. Mas quais são os segredos para construir o melhor time possível? Mesmo que isso signifique só você e uma empresa de desenvolvimento.

 

Desde o surgimento e crescimento de negócios ligados à tecnologia um dos times mais emblemáticos foi montado dentro do PayPal, ainda no começo dos anos 2000. Conhecida como a máfia do Pay Pal, de lá saíram fundadores de várias empresas como Youtube, Yelp e LinkedIn. Isso sem mencionar o bilionário fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, que também era parte da máfia.

 

Em seu livro, De Zero a Um, Peter Thiel, fundador do PayPal, conta quais são os segredos para construir um time e uma cultura fortes.

 

Empresas não tem cultura corporativa. Empresas tem uma missão e isso reflete no seu ambiente interno.

 

Por mais paradoxal que possa parecer em relação ao tema principal deste texto, que tem como objetivo te mostrar como construir um time e cultura fortes, a ideia neste ponto é o pensamento de que a cultura da empresa não é uma célula separada que existe fora da empresa em si como um organismo solto. Toda empresa é uma cultura e, em uma startup, uma boa cultura é justamente a visão que se tem de dentro. Pode parecer um ponto simples, mas é essencial perceber que cada iniciativa e comportamento reflete a cultura e não só o que está colocado no site da empresa ou o que é dito nas reuniões.

 

Contrate pessoas talentosas, mas que, principalmente, queiram trabalhar na sua missão.

 

Neste ponto Thiel é taxativo: pessoas talentosas não precisam trabalhar para você. Elas têm muitas opções, podem até se dar ao luxo de escolher onde querem trabalhar e você provavelmente não conseguirá competir com, por exemplo, o pacote de benefícios de uma gigante como o Google.

 

Isso não significa que você não deve contratar pessoas talentosas e se contentar com qualquer candidato mediano. A ideia aqui é enfatizar que é fundamental contratar pessoas que estejam muito alinhadas com a missão da sua startup. Sua proposta deve fazer o candidato questionar-se: “Será que esses são os caras que eu quero estar junto? “ e você como recrutador precisará acertar.

 

Defina uma responsabilidade principal para cada um

 

Thiel acredita que muitos dos problemas de uma startup podem nascer de fatores internos e de relacionamento entre funcionários. A busca por protagonismo e a competição pelas mesmas responsabilidades pode atrapalhar e muito, já que startups precisam se mover com rapidez, as tarefas podem ser muito dinâmicas e, principalmente em estágios iniciais, funções e cargos podem não estar muito bem definidos.

 

Na visão dele, definir atribuições de cada um não passa apenas por uma questão de otimização entre talento individual e tarefas a serem realizadas, o ponto fundamental também é sobre relacionamento entre funcionários. Por isso, para facilitar e resolver o possível problema, Thiel definiu no PayPal uma atribuição principal a cada funcionário. Assim, não havia uma competição pelas mesmas responsabilidades, as pessoas sabiam exatamente por qual critério estavam sendo avaliadas e conseguiam construir relacionamentos de longo prazo que transcendiam o campo meramente profissional.

 

É (quase) como um culto.

 

Segundo Thiel, quase toda empresa que possui uma cultura pode ser colocada em uma reta em que em uma extremidade estão as com funcionários mais parecidos com consultores independentes (e com menos envolvimento e que podem sair a qualquer momento) e na outra que beiram cultos e seitas. Sua startup deve criar esse ambiente de dedicação extrema em que cada um se sinta parte de um todo em busca de um objetivo comum.

 

Independentemente do estágio em que sua startup está você deve se preocupar bastante com as pessoas que fazem parte do seu negócio. Esse pode ser um fator determinante entre o fracasso e o sucesso de sua iniciativa.

 

Confira mais textos como este em nosso ebook recém publicado O Manual da Startup de Sucesso

Clique Aqui para acessar o ebook gratuito

 

Cesar Vargas