5 mitos e crenças limitantes que atrapalham sua startup

5-mitos-e-crencas-limitantes-que-atrapalham-sua-startup

5 mitos e crenças limitantes que atrapalham sua startup

Ao começar a colocar algo em prática, é comum que existam algumas crenças limitantes que costumam impedir (ou atrasar) os empreendedores de colocar a mão-na-massa. Para superar esse bloqueio, é importante entender quais são essas crenças limitantes:

 

1 Você deve ser especialista naquilo que deseja fazer

 

Muitas vezes, nos ambientes corporativos e empresariais, ouvimos dizer que a especialização é a alma do sucesso profissional, o que pode assustar os empreendedores, especialmente em projetos mais ousados ou de vanguarda.

 

Apesar dessa ideia, acreditar que a especialização profissional e técnica (e apenas ela) é responsável direta pelo sucesso ou pelo fracasso de um projeto ou de uma startup é uma crença limitante muito perigosa, já que a inovação não é limitada pelo conhecimento técnico e o sucesso não nasce, necessariamente, da especialização em algo.

 

Muitos dos grandes nomes de sucesso no mundo, de Albert Eistein a Steve Jobs, de Elon Musk a Jorge Paulo Lemann, são exemplos de que a persistência e a dedicação são fatores determinantes mais fortes do que a simples especialização técnica, ainda que essa seja importante.

 

Para que sua startup tenha potencial de crescimento e de sucesso, é fundamental que, antes de tudo, você tenha uma ideia forte sobre o que deseja alcançar e dos motivos pelos quais deseja atingir tais metas, já que o conhecimento técnico e prático sem a motivação é bem pouco no empreendedorismo moderno.

 

2 Você deve possuir um complexo e elaborado plano de negócios desde o começo

 

Outro mito muito disseminado do mercado do empreendedorismo e que pode acabar por causar desânimo e até mesmo desespero, a crença de que um plano de negócios complexo e elaborado é fundamental para o inicio de um projeto é particularmente perigoso para uma startup.

 

Além de ser um elemento que exige muito tempo, dedicação e investimento financeiro, elementos de grande importância em uma startup embrionária, o plano de negócios excessivamente complexo acaba por matar a inovação, já que faz com que os processos sejam rígidos e burocráticos.

 

Muitas vezes os empreendedores de primeira viagem acabam por elaborar planos de negócio de muitas e muitas páginas, com os famosos diagramas de Gantt tomando espaço imenso no desenvolvimento da ideia.

 

Enquanto o planejamento e a idealização de um projeto não são danosos em si, o excesso de planejamento ou de idealização pode acabar por limitar o potencial de sua startup, por limitar os caminhos pelos quais é possível atingir certo objetivo. Metodologias de trabalho mais modernas e de adoção mundial, como o SCRUM, são categóricas com relação ao excesso de planejamento: um diagrama de Gantt só é útil como base de planejamento, mas não deve limitar suas ideias e planos, assim como um plano de negócios deve ser a base para sua startup, não um muro ou grade para suas ideias.

 

3 Você tem que ter muito dinheiro desde o começo para empreender

 

Essa talvez é uma das crenças mais antigas dentro do empreendedorismo e, apesar de ser um conceito que apresenta aparente validade, nele se encerra um perigoso mito limitante e que, muitas vezes, é o responsável por matar boas ideias e startup antes mesmo de seu nascimento.

 

Apesar de dinheiro ser um elemento interessante e importante para o desenvolvimento de um projeto ou de um empreendimento, ele não é o único requisito ou mesmo o único fator determinante para o sucesso de sua startup e, por isso, acreditar que você só poderá desenvolver sua ideia quando obtiver muito dinheiro é uma crença enganosa.

 

Além disso, existem diversas maneiras de conseguir recursos financeiros para o desenvolvimento de sua startup, como a oferta de serviços, cotas de participação ou mesmo aportes financeiros de aceleradoras, sendo que essa é uma ótima maneira de fazer sua startup crescer e ganhar espaço.

 

Existe um ótimo livro chamado “A Startup Enxuta” (The Lean Startup) do empreendedor e blogueiro Eric Ries, que trata especificamente do empreendedorismo enxuto, ou seja, sem grandes gastos financeiros logo em seu início.

 

4 Empreenda no cenário ideal ou você irá fracassar

 

Ao contrário do que muitas pessoas alardeiam e disseminam nos meios corporativos e empreendedores, o chamado “cenário ideal” para iniciar um empreendimento não é o fator determinante para o fracasso ou para o sucesso de sua startup.

 

Vamos mais além: o único momento certo para iniciar seu projeto é agora. Muitos dos grandes nomes do empreendedorismo nacional e mundial começaram seus projetos em momentos de dificuldade, de crise financeira ou mesmo de crise ou de descrédito pessoal e, mesmo assim, conquistaram o sucesso.

 

Casos de sucesso como a Apple, que começou como um projeto de garagem de dois jovens nos anos 1970, num mercado onde a computação pessoal ainda era vista como um erro e que os grandes nomes diziam que esse empenho seria um fracasso; da Microsoft, que foi fundada durante um período de transição entre uma recessão econômica bastante intensa e que, contrariando as previsões, ganhou o mundo; e da Google, que começou em um quarto de universidade e que foi rejeitada por grandes empresas, como a Yahoo, que acabaram no ostracismo, nos mostram que o momento é feito pelo empreendedor e não o contrário.

 

É fácil aguardar o momento certo para começar a empreender, já que esse momento pode não chegar nunca. No entanto, o sucesso de uma startup exige coragem e só os corajosos fazem seu próprio tempo.

 

5 Quanto mais você trabalhar, mais rápido atingirá o sucesso

 

Dentre as crenças mais perigosas para a obtenção de resultados quando tratamos de startups, o mito de que você deve trabalhar cada vez mais caso deseje conquistar o sucesso é, talvez, aquele que tem o menor respaldo técnico e prático. Empreendedores tendem a trabalhar mais tempo por dia e mais dias por semana do que outras pessoas, já que a estrutura inicial de sua startup pode exigir esse tipo de comprometimento. No entanto, apesar de ser importante se dedicar a seu projeto, existe um limite entre aquilo que você é compelido a fazer e aquilo que realmente deve fazer.

 

Apesar de ser fundamental que você se dedique ao seu projeto de forma eficiente e busque oferecer seu melhor para atingir seus objetivos, trabalhar em excesso pode ter o exato efeito contrário: tornar seus objetivos mais difíceis de serem atingidos. A explicação para isso é muito mais física do que empresarial: quanto mais tempo você trabalhar, menos tempo terá para descansar. O excesso de trabalho, assim como o excesso de comprometimento mental, tendem a desgastar a saúde, o que pode acarretar em estresse, estafa física e mental e mesmo doenças decorrentes desse tipo de excesso.

 

Por mais que você deseje alavancar os resultados de sua empresa e queira garantir que sua startup seja um sucesso, é fundamental que você tenha uma rotina balanceada de alimentação de qualidade, sono em quantidade adequada e até mesmo momentos de diversão, já que isso lhe manterá motivado e potencializará seus resultados.

 

“E mais uma coisa…”

 

Já diziam os filósofos que a crença só se torna verdade quando é aceita por aqueles que a professam, sendo que no empreendedorismo podemos traduzir tal pensamento como: acredite em si mesmo; acredite em seu projeto; acredite em seu sucesso. Só assim você poderá convencer os outros de que seu sucesso deve acontecer.

 

Este texto foi retirado do nosso ebook O Manual da Startup de Sucesso

Clique Aqui para acessar o ebook gratuito

 

Cesar Vargas